quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Um dia irei conhecer uma mulher


... e ser feliz depois de muita terapia.

... e ser feliz, quando ela usar calções da Hello Kitty. 
... e ela tomará nas suas mãos esta auto-complacência. 
... casar, e ser feliz nos intervalos onanistas.
... casar, e ser feliz a recordar os tempos de celibato. 
... casar, e ser feliz com uma amiga que não me deixe ter sexo solitário. 
... casar e ser feliz se ela gostar de sexo selvagem. No Zoo. Atrás da Aldeia dos Macacos.
... casar, ter filhos, e ser feliz com a babysitter.  
... casar, e ser feliz a contemplar os números do défice. 
... casar, e ser feliz a ler o Stiglitz, o Rubini e o Krugman.

20 comentários:

  1. Calções da Hello Kitty?
    Ser feliz com a babysitter?

    Hummm.....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Jude Law foi. É um conselho dele.

      Eliminar
  2. MEIN KAMPF IN DER HOCHZEIT AUAUAU!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Traducção para os íncubos e súcubos desta Freguesia: "MINHA LUTA NO CASAMENTO"

      Eliminar
    2. São todas nazis? O que te diz a experiência?

      Eliminar
    3. Creio que a persistência em cá bacorejar teu blogue, Anãozinho...

      Eliminar
  3. ...e que use internet móvel da Hello Kitty

    (http://inforzen.pt/products/187-pen-usb-e1550-hello-kitty-pre-pago-optimus-kanguru.aspx)

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há desculpas melhores.

      Eliminar
    2. Não percas teu contado tempo...o link leva a uma lata de lixo!

      Eliminar
  5. Parece-me bem. Cocheço meia duzia de mulheres assim.

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  8. gosto desta sensação estranha que me fica depois de te ler. sinto que há tanto para explorar desse lado. só ainda não percebi muito bem (e peço já desculpas se alguém ficar ofendido) por que razão a generalidade dos comentários nunca tem muito a ver com o conteúdo do post. entendo que seja humor, fina ironia, mas tenho pena que nunca se explorem mais os teus textos, as tuas construções.
    por favor, não me levem a mal. eu sei que sou demasiado emotiva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu, pela parte que me toca, e porque passo a vida a alçar aqui a pata, não levo nada a mal.
      E lá vou eu falar a sério. Às vezes também acontece por aqui. Percebo o que dizes e dou-te a minha perspectiva da coisa. Nem sempre a malta avacalha, mas o Anão mexe com muita coisa quando lança algumas das suas magnificas frases, posts fabulosos. Falando só por mim, às vezes é mais fácil estravazar do que mostrar o que nos causa as palavras do Anão. Creio que ele sabe que o lemos e entendemos. Que nos toca e que o levamos a sério. Avacalhamos, mas sem intenção de desrepeitar,desconsiderar ou desvalorizar. Passar por aqui faz parte dos meus dias. Venho aqui e limpo a alma. Alivio cargas e tensões. Rio a bandeiras despregadas quando acordo com vontade de chorar. E o meu dia segue mais leve. Levo a sério o Anão. Penso no que diz. Mas nem sempre é possível deixar transparecer o que me causa. Recuso trazer para aqui dores e lamentos. E seria tão fácil desfiar um rosário pegando nas palavras do Nanico. Depois, este blogue é um pouco uma parte da nossa casa. Se a tornámos um pouco "nossa" é porque estamos aqui bem. Poderíamos aprofundar? Acredito que sim, e muitas vezes acontece. Deve haver cerca de 1 ano que paro por aqui, já se falou a sério muitas vezes. Mas acredito também que é incomportável, para mim pelo menos, esmiuçar tudo, ir tão ao fundo, que sairia desgastado. O desvio ao tema é mais aprente do que real, creio. Toca-se lá mesmo que ao de leve, mesmo que por caminhos escusos.
      Lança os teus bitates e verás que não cairão em saco roto.
      Um beijo para ti nAnónima.

      Eliminar
    2. obrigada pela resposta. queria apenas perceber este "jogo" dos comentários. para quem chega aqui mais tarde, como eu, intimida-nos um pouco. acho que nunca comentei um blog tão envergonhadamente como este. mas as tuas palavras são generosas. entendo-te. sei que há muita gente em processos de sofrimento, "luto" e luta. sei que há os que falam / escrevem para aliviar e há os que escondem a dor na risada.
      deve ser fantástico construir uma "família" em torno de um blog como o anão fez. para ti e para todos os que por aqui andam, em especial para o dono do tasco, tudo de bom.

      beijos.

      Eliminar
    3. O que aqui nos faz sentir bem, creio, é que cada um se despe ou não da forma que lhe dá na bolha...
      Tudo ao molhe e fé no Anão!!! ;)
      Tudo de bom para ti também.
      Beijos

      Eliminar