domingo, 23 de dezembro de 2012

Boas Festas


Eis uma população com fome, uma turma empresarial, estrangeirada, corrupta ou dizimada, uma classe política autista e ausente, uma Igreja do outro mundo e, somado a tudo isto, o mais incompetente dos governos. Este é o Natal que temos.

10 comentários:

  1. Dá para encher um saco...

    ResponderEliminar
  2. Deixo os meus votos de um Santo Natal. Em primeiro lugar para os desgraçadinhos que vivem no Vaticano, e em particular para o pobre Santo Padre, em condições de pobreza estrema. Está já em marcha a organização de um Banco Alimentar contra a Fome no Estado da Cidade do Vaticano. Segue-se mais uma iniciativa em que a Sopa dos Pobres será alargada ao Patriarcado de Lisboa, e excepcionalmente, na quadra Natalícia o menu contará com uma sopinha de Rabo de Vitelinho, bem ao gosto da Instituição. Aqui nas bandas do sul, organizou-se um cortejo especial em honra do senhor padre de uma das paróquias em que as crentes com menos de 18 anos oferecerão ao Sr. Padre os seus virginais pescocinhos, para ele os beije, em agradecimento pelas dádivas e tão extremosos e reconfortantes sermões, bem como pela sua conduta moral exemplar no que respeita ao celibato, e orientação das suas paroquianas face aos sagrados laços do matrimónio, orando com elas no recato do seu lar.
    Para o nosso Sistema Judicial faço votos para que os processos prossigam arrastando-se anos e anos suspendendo a vida dos cidadãos que aguardam a actuação da justiça. Que continuem fiéis às constantes faltas às audiências, sem dar cavaco aos notificados, deixando-os a apodrecer horas a fio à espera que lhes seja comunicado que afinal o julgamento não terá lugar naquela data. Que os nossos Doutos Juízes mantenham o seu elevado nível de integridade e isenção a que pessoalmente me habituaram, para que possamos acreditar que o crime compensa e os processos prescrevem sempre a favor dos prevaricadores.
    Para a Autoridade Tributária e Aduaneira envio os meus mais sinceros votos de que mantenham as repartições de finanças locais a trabalhar da forma exemplar que têm vindo a fazer nos últimos anos, incentivando e dando cobro a iniciativas próprias de alguns mais esmerados que se regozijam em vinganças pessoais.
    Quanto ao nosso belíssimo (des)Governo pois que durmam os seus elementos descansadinhos e de consciência tranquila porque atingiram as suas metas: gente sem casa, fome, desempregos. E não se esqueçam de ir aconchegar os vossos filhos à caminha antes de se irem deitar porque o vosso povo tapa os seus com cartões num qualquer vão.

    ResponderEliminar
  3. *extrema, obviamente

    ResponderEliminar
  4. Este país é o Natal dos pobrezinhos, com o cheiro nauseabundo dos fantasmas de Natais passados do "pobrezinho mas honrado". E a Igreja é sempre do outro mundo: promete-o para que o pagode se conforme com a miséria a que o abrigam neste.

    Boa(s)Festa(s) a(s) deles.

    ResponderEliminar
  5. Boas Festas ao Chefe-Mor e a todos nós que passamos por aqui!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo, Carla. Às Boas Festas acrescento um presente (para todos, Anão, comentadores e visitantes)

      http://www.youtube.com/watch?v=hB669XXjnUg

      Eliminar
    2. Obrigadinhos, from the bottom of my heart - à superfície está o crude.

      Eliminar
    3. :))))) eu julgava que era o shale gas!

      Eliminar
  6. Ainda bem que isto não é em Portugal.

    ResponderEliminar
  7. O Natal que temos e que não merecemos, segundo diz o outro.

    ResponderEliminar