sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Trabalhos domésticos

Entre dizer que mais austeridade, traduzida na diminuição do rendimento das famílias, conduz a mais recessão, e afirmar que a principal causa da gravidez ainda é representada por erecções viáveis, não existe diferença.

2 comentários:

  1. Pois é, mas indo ao que interessa: Abaixo a austeridade, Vivam as erecções!

    ResponderEliminar
  2. Erecções viáveis e sem ejaculações precoces! Ou, então, sim, para ver se o rendimento familiar não fica afectado pelo acréscimo da natalidade. Isto, quando dá para o torto, tudo cresce: as erecções, a consequência das erecções, o acréscimo dos utentes familiares, as injustiças nos abonos... Mas, para que estou eu para aqui a misturar alhos com bogalhos? Já venho! Vou regar! A ver se imponho alguma erecção nas mangueiras do meu jardim e sem austeridade!

    ResponderEliminar